Inglês para médicos: o que as estatísticas mostram sobre o nível de inglês dos médicos brasileiros?

Inglês para médicos 4

Inglês para médicos: o que as estatísticas mostram sobre o nível de inglês dos médicos brasileiros? (7 marco 2020) 

Atualmente, o Inglês para médicos e outros membros da área de saúde é algo que vem se tornando indispensável na rotina desses profissionais. Afinal de contas, esse idioma tem sido cada vez mais exigido no seu ambiente de trabalho, seja durante os atendimentos ou até mesmo no desenvolvimento de palestras e estudos científicos. Mas, será que os profissionais da área de saúde realmente dominam o inglês?

Só para ter uma ideia, o PubMed,  que é um dos portais de maior referência acadêmica da área de saúde nos Estados Unidos, atualmente conta com mais de 28 milhões de citações de artigos científicos na língua inglesa. Isso sem contar outras plataformas do gênero além dos periódicos tradicionalmente publicados.

E o problema da falta de fluência em inglês começa muito antes do profissional estar formado. Uma reportagem da Folha de S. Paulo revelou que a melhor faculdade de medicina do país, a USP, está sofrendo há algum tempo com uma defasagem na educação básica dos alunos, em especial com a falta de conhecimento da língua inglesa pelos estudantes em formação.

Continue lendo esse post e conheça alguns dos motivos que justificam a importância do profissional de saúde dominar o idioma inglês hoje em dia.

5 motivos que mostram a importância do inglês para médicos

O inglês para médicosnão é um diferencial, mas um requisito básico para qualquer médico que queira fortalecer sua imagem como profissional e conseguir uma carreira de sucesso. E alguns motivos justificam essa importância:

1.  As pessoas esperam que profissionais da área de saúde tenham fluência no idioma

A verdade é que se você precisar falar em inglês no dia a dia de trabalho e em eventos da área de saúde as pessoas esperam proficiência no idioma. Isso porque como boa parte das especializações e conteúdos científicos é na língua inglesa, se espera esse tipo de conhecimento.

2.  A grande maioria dos materiais médicos está inglês

Os portais e revistas científicas da área de saúde tem a maior parte do conteúdo em inglês. Inclusive, para publicar os seus artigos você terá que disponibilizá-los na língua inglesa.

3.  Muitos participantes e palestrantes de congressos e seminários de saúde fala apenas inglês

Em eventos da área, principalmente congressos e seminários geralmente os palestrantes e até os participantes falam inglês. Logo, se você quiser ampliar seus conhecimentos vai precisar do domínio no idioma.

4.  Mais oportunidades

A gama de oportunidades para profissionais que têm fluência em inglês é maior. Principalmente em regiões e cidades que possuem um índice turístico elevado, uma vez que é comum que pacientes estrangeiros sejam atendidos nesses locais.

Sem contar que para trabalhar no exterior esse é um requisito indispensável para as vagas.

5.  Requisito para o ingresso em residência médica

A fluência em inglês se tornou um requisito básico para muitos processos seletivos de residência. A proficiência oral e escrita, inclusive, é usada como critério de eliminação.

Mas, não são os hospitais que fazem essa avaliação. Boa parte pede testes como o Test of English Foreign Language (TOEFL) e o International English Language Testing System (IELTS). Logo, são as notas deles que serão determinantes para os candidatos.

O inglês para médicospode não apenas abrir portas na carreira, como em muitos momentos se torna indispensável. Por isso, quem atua na área de saúde precisa garantir a fluência no idioma.

E você, já domina o idioma inglês? Quer conhecer um jeito prático e eficiente de adquirir fluência nesse idioma? Então confira agora o que a Academia de Inglês tem para lhe oferecer nesse sentido.

Entre em contato e aproveite!